A História da União Económica e Monetária

01-02-2018

A União Económica e Monetária (UEM) é o resultado de uma integração económica progressiva da União Europeia e constitui uma expansão do mercado único da União Europeia, com regulamentações comuns dos produtos e a livre circulação de bens, capitais, trabalhadores e serviços. Uma moeda comum, o euro, foi introduzida na área do euro, que é composta atualmente por 19 Estados-Membros da União. Todos os 28 Estados-Membros da União, com exceção do Reino Unido e da Dinamarca, devem adotar o euro após uma participação no MTC II de pelo menos dois anos e o cumprimento dos critérios de convergência. O Banco Central Europeu (BCE) define uma política monetária única, que é complementada por políticas orçamentais harmonizadas e políticas económicas coordenadas. Na UEM não existe uma instituição única responsável pela política económica, mas uma partilha da responsabilidade entre os Estados-Membros e as várias instituições da União.

A União Económica e Monetária (UEM) é o resultado de uma integração económica progressiva da União Europeia e constitui uma expansão do mercado único da União Europeia, com regulamentações comuns dos produtos e a livre circulação de bens, capitais, trabalhadores e serviços. Uma moeda comum, o euro, foi introduzida na área do euro, que é composta atualmente por 19 Estados-Membros da União. Todos os 28 Estados-Membros da União, com exceção do Reino Unido e da Dinamarca, devem adotar o euro após uma participação no MTC II de pelo menos dois anos e o cumprimento dos critérios de convergência. O Banco Central Europeu (BCE) define uma política monetária única, que é complementada por políticas orçamentais harmonizadas e políticas económicas coordenadas. Na UEM não existe uma instituição única responsável pela política económica, mas uma partilha da responsabilidade entre os Estados-Membros e as várias instituições da União.