EM DESTAQUE Ensino dual: ponte para o sucesso?

15-10-2014

A experiência de trabalho é muito valorizada pelas empresas, pelo que a falta dela constitui um grande obstáculo para os candidatos ao primeiro emprego. Muitos jovens são apanhados num círculo vicioso: não conseguem encontrar um primeiro emprego, mas não arranjam emprego porque não possuem experiência de trabalho. Sabe-se que as aprendizagens têm um grande impacto na promoção do emprego dos jovens, sendo ainda uma das principais razões pelas quais alguns países da Europa apresentam baixos níveis de desemprego entre os jovens. Tanto na Comunicação intitulada Repensar a educação como na Comunicação sobre o desemprego dos jovens de 2013, a Comissão Europeia exortou os Estados-Membros a intensificarem os seus esforços no desenvolvimento do ensino e da formação profissional de excelência, no intuito de melhorar a qualidade das habilitações profissionais e promover a aprendizagem num contexto laboral, incluindo estágios e aprendizagens de qualidade e sistemas duais. Da mesma forma, o Parlamento Europeu (PE), a pedido da Comissão da Cultura e da Educação (CULT), publicou um estudo que examina os pontos fortes e fracos dos sistemas duais e analisa a evolução da política da UE-28 em relação à introdução e/ ou melhoria deste tipo de aprendizagem.

A experiência de trabalho é muito valorizada pelas empresas, pelo que a falta dela constitui um grande obstáculo para os candidatos ao primeiro emprego. Muitos jovens são apanhados num círculo vicioso: não conseguem encontrar um primeiro emprego, mas não arranjam emprego porque não possuem experiência de trabalho. Sabe-se que as aprendizagens têm um grande impacto na promoção do emprego dos jovens, sendo ainda uma das principais razões pelas quais alguns países da Europa apresentam baixos níveis de desemprego entre os jovens. Tanto na Comunicação intitulada Repensar a educação como na Comunicação sobre o desemprego dos jovens de 2013, a Comissão Europeia exortou os Estados-Membros a intensificarem os seus esforços no desenvolvimento do ensino e da formação profissional de excelência, no intuito de melhorar a qualidade das habilitações profissionais e promover a aprendizagem num contexto laboral, incluindo estágios e aprendizagens de qualidade e sistemas duais. Da mesma forma, o Parlamento Europeu (PE), a pedido da Comissão da Cultura e da Educação (CULT), publicou um estudo que examina os pontos fortes e fracos dos sistemas duais e analisa a evolução da política da UE-28 em relação à introdução e/ ou melhoria deste tipo de aprendizagem.